terça-feira, 7 de julho de 2009

Cá Estou e Esse Fungo também...

Voltei devagar...e hesitante! Pois no começo da primavera começou mais uma forte luta, não tão forte como as anteriores, mas mais debilitada, mais cansada e mais temerosa.

Com o clima mais quente e húmido, e com a chegada da primavera os fungos e os ácaros, voltaram mais uma vez, fiquei atacada da garganta nariz e ouvidos, como se não bastasse comecei com dores nos intestinos acompanhadas das respectivas idas descontroladas a casa de banho, assim como falta de força geral e principalmente no lado onde o intestino mais doía (inferior direito).

Fui fazer um Tac à cabeça e claro as constantes crises pioraram a minha situação.
Já para o intestino, depois de muito, "será isto será aquilo",fui a um outro médico, que me acompanha desde jovem, e pedi para ele me mandar fazer uma colonóscopia.

Já havia feito uma há três anos mas não tinha nada...porém desta vez como eu calculava a coisa foi diferente...

Resultado, a cândida albicans andou fazendo das suas neste meio tempo em que eu, ainda não estava bem acompanhada, enfraqueceu-me as mucosas da parede intestinal e provocou-me uma coisa chamada "diverticulos" no cólon ascendente e descendente.

Quanto as comichões no corpo feridas na pele, hipoglicémias dores musculares, bexiga e outras tenho estado bem melhor, mas há três meses que fiquei rouca e sem força para falar (brônquios).

Quem pensa que uma miúda que aparece com uma candidiase vaginal, é porque apanhou por "aí", que tire o cavalinho da chuva e se cuide não venha a sofrer do mesmo mal.
a cândida habita o nosso intestino e tem lá as suas funções. Mas na vida actual, de stress, má alimentação, tabaco,medicamentos á toa, etc, as defesas caem e a cândida albicans esse fungo aproveitador de debilidades, pode se tornar mortifico indirectamente atacando todos os nossos órgãos.

Candida é um Fungo.
Fungos existem por todo o planeta e conforme o caso se chamam fermento, levedo, ferrugem, mofo, bolor, cogumelo, trufa. Muitos são comestíveis.

Alguns fungos vivem livremente no solo ou na água; outros formam relações parasitárias ou simbióticas com plantas e animais. Podem aproveitar uma variedade de hidratos de carbono solúveis como glicose, xilose, sacarose e frutose, mas também são bem equipados para usar Hidratos de Carbono insolúveis, como amidos, celulose, hemicelulose e lignina. Hidratos de carbono, são sua comidinha preferida, e açúcar é a glória.As leveduras podem proliferar e causar auto-infecções (candida albicans é uma levedura)
Durante a gravidez, (principalmente três últimos meses), ocorre aumento de glicogênio nas células da mucosa vaginal, propiciando a incidência de candidose vaginal. Tratamentos prolongados com antibióticos, principalmente os chamados de largo espectro de acção, corticóides, drogas antiblásticas e os anticoncepcionais favorecem a instalação de candidose.


Além disso, é importante ressaltar que um dos principais factores locais para a instalação de candidose é humidade. Assim, lavadeiras, cozinheiras, empregadas de limpezas,e outros trabalhos cujo o meio ambiente seja quente e húmido, são acometidas pela colonização do fungo, principalmente nos sulcos ou dobras cutâneas. Outro fato é que a maceração da pele, seja por factores mecânicos ou químicos, favorece o crescimento do fungo. As infecções causadas por espécies do género Cândida apresentam um quadro clínico diversificado, a saber:


* Candidíases superficiais:
o Candidíase oral: ocorre formação de placas brancas na mucosa oral e cantos dos lábios (sapinho).

* O Vulvovaginite: lesões pruriginosas e eritematosas com leucorréia e sensação de queimadura, provocando corrimento espesso tipo nata de leite e geralmente é acompanhado de coceira ou irritação intensa. Eventualmente o parceiro sexual aparece com pequenas manchas vermelhas no pênis, no entanto a candidíase não é considerada uma doença sexualmente transmissível.

* Candidíase intertriginosa: lesões eritematosas, exsudativas, húmidas e descamativas, localizadas nas dobras da pele (ex: axilas, interglútea, perianal, região submamária, espaços interdigitais).

* Onicomicose: acometem principalmente a região periungueal da unha, a qual se apresenta edemaciada, avermelhada e dolorosa.

* Candidíase muco-cutânea: acometimento da pele, mucosas e unha.

* Candidíase disseminada: ocorre acometimento visceral. De modo geral, o paciente apresenta debilitação em seus mecanismos de defesa ou tem uma doença de base. As formas clínicas mais frequentes são a candidíase esofagiana, onicomicoses e vulvovaginites. De difícil tratamento.


Por isso não é possível generalizar, cada caso tem de ser seguido e acompanhado de diferentes maneiras. Por vezes difícil, é encontrar quem entenda destes quadros e saiba tratar-nos. Só a alimentação pode ser seguida por todos tendo em conta as incompatibilidades alimentares de cada um.
A incerteza surge a cada passo, mas todos os dias é preciso tentar estar o melhor possível. A paciência é preciosa assim como a perseverança, o desanimo e o stress são nosso maior inimigo.

4 comentários:

Anónimo disse...

Cara Conceição,
Há uns tempos atrás encontrei o seu blog quando procurava informação sobre infecções sistémicas por Candida albicans. Eu tenho tido infecções vaginais todos os meses e nenhum tratamento parece funcionar mais do que uma semana, assim que termino o anti-micótico, passam uns dias e volta tudo ao mesmo. Fui a um homeopata e ele disse-me que tenho uma infecção sistémica, fui à minha médica e ela riu-se literalmente na minha cara e disse que era impossível (que tinha que estar muito mal para a ter). Neste momento não sei o que faça. Estou novamente com uma infecção e a sentir-me péssima, principalmente emocionalmente. É desconcertante estar sempre assim e os médicos dizerem-me que é mesmo assim, que algumas mulheres têm este problema (infecção crónica), e não se dignarem a passar-me um exame para ver se tenho uma infecção sistémica. Ocorre-me que os meus problemas associados aos intestinos (sinto-me muitas vezes "inchada" e com dores nos intestinos) possam estar a ser provicados por Candida, como se passa consigo.
Peço desculpa por contar a história (abreviada) da minha vida, mas queria partilhar com alguém que vive com o mesmo tipo de problema (ainda que o seu problema me pareça mais grave e debilitante), a angustia de não ver uma solução à vista.

Desejo-lhe rápidas melhoras,
Claudia R. da Silva

Anónimo disse...

Boa noite,
gostaria de pedir se me poderia dar o contacto de um médico ou médica (ginecologista ou imunoalergologista) que tenha grande experiência no tratamento de candidíases recorrentes e especialmentr no uso da vacina. Já tinha ouvido falar da vacina mas nunca soube como lá chegar.
Muito obrigada!
Desejo de melhoras.

Anónimo disse...

Eu tenho candida intestinal há muitos anos. Há cinco anos fiquei 1 mês e meio de cama! Nem engolir água sem me doer conseguia! Só há dois meses é que me diagnosticaram, finalmente! Depois de mais de 20 médicos diferentes desde Setembro do ano passado.
A maior parte dos médicos com quem eu falei depois de saber o meu diagnóstico não acreditam nisto, eu não entendo porquê! Acho revoltante e uma vergonha que deixem uma pessoa sofrer anos e anos, a acomodar-se que tem fibromialgia (mesmo quando tinha inflamação nas articulações, mas pronto, agora usam a fibromialgia quando não sabem o que o paciente tem) ou problemas psicológicos!
Srs. doutores, a candida libeta mais de 70 neurotoxinas que inibem a serotonina (sabem o que é? É a hormona que nos faz felizes, se não a tivermos temos depressão, o que faz com que a depressão seja uma consequência da doença, não a causa!) e dores no corpo!
Se precisares de ter o diagnóstico, Vais ao Porto ao Endoclab ou ao Dr David Santos Pinto pedir uma análise às fezes de Candida. Se quiseres compra um frasco para colheita de fezes na farmácia, faz a colheita e leva imediatamente ao laboratório. Tens de levar logo, acho que tens 2h, no máximo! Não precisas de requisição do médico, custo 20/30 euros, mas ao menos ficas com a certeza!
Se precisares de alguma coisa, diz!
Beijinhos e força! Faz isso o mais rápido possível! Ficas descansada mais depressa!

Conceição Ramos disse...

Cláudia, muito obrigada.
Certamente deve andar inchada por causa da cândida, eu pelo o menos como muitas outras pessoas me contactam sentem-se assim, ainda que tenhamos sempre que despistar outros problemas.O normal é os médicos duvidarem do que sentimos por pura ignorância. Na realidade eu vi a morte nos olhos olhos e faziam-me sentir uma estúpida. Quem me ajudou não foi um mas vários médicos e os meus conhecimentos, contudo estou longe de estar boa...ginecologista, esses nem sabem da existência da vacina ou poucos e muitos não ligam à vacina da cândida. Não queria pôr aqui nomes de de médicos se não se importa mas posso lhe dar se me enviar o seu email. Posso lhe adiantar que é um Alergologista conceituado e é em Lisboa. A vacina vem da Holanda e custa 140€, é comparticipada pelo estado, não cura mas ajuda muito, embora leve muito tempo. No meu blog no lado superior direito, tenho um email para as pessoas entrarem em contacto comigo, para as ajudar no que posso, pois acredite, que temos de ter força de vontade e nos ajudar-mos muito a nos próprias, mesmo quando ficamos desmoralizadas. No meu caso tenho sido acompanhada por vários médicos e a minha luta foi grande, ainda continua a ser, mas as crises são menores. Abraço, Conceição