sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

De Fracos não Reza a História

Odeio as pessoas que se acham mais que os outro. Lamento desiludir quem me acha uma santa, porque não sou! Não consigo suportar gente que se acham  no direito de desrespeitar os outros. Fui dona de uma fortuna e rejeitei-a em nome da minha liberdade e felicidade. Fui dona de lojas e  Empresária da Estética. Nunca jamais abandonei os pobres os doentes amigos ou quem quer que fosse por ter tido a oportunidade de ser uma mulher rica. Tenho pena de quem acha que um "titulo" pode lhe dar o direito de alguém olhar o outro de cima para baixo. Aconselho vivamente a quem não tem "títulos", de não dar a ganhar um tostão a quem se acha por demais importante. Os pobres são a maioria e os ricos não sobrevivem sem eles. Não sejam oferecidos não se vendam...
Na vida nada somos uns sem os outros, e o respeito é um direito comum.
Fazermos nos respeitar e não nos calarmos, é lei. Desde que seja uma causa justa, é algo fundamental e a uma só voz. A mania da grandeza é uma doença dos fracos e pobres de espírito, que sentem a necessidade de se fazer sobressair, e muitas vezes saíram sabe Deus de onde! Apenas esqueceram suas raízes. Valores tristes de grandeza são passados de pais para filhos, que seguem seus passos na falta de nobreza de sentimentos, mas nós não temos de os seguir imitando. Sou filha de um grande homem, onde o respeito pelo outro sempre me foi passado, e por isso é algo de que não consigo prescindir, nem deixar de o sentir pelos outros, tal como o sentido de ajuda. O respeito e o direito, é algo que todos deviam exigir  nunca cedendo, se ajoelhando ou servindo gente sem valor que gostam de pisar nos mais fragilizados.
Lamento dizer mas o mundo não é para fracos, ser pobre ou doente não significa se deixar pisar. Os coitadinhos vivem de compaixão, adoram  fazer-se de tristes, vivem na sombra e não se respeitam. Os  que se acham superiores... esses vivem de complexos de superioridade. Sendo que são apenas gente sem virtude e que eu abomino.Tem gente rica nobre, nobre de sentimentos e de atitude que não roubaram e tem direito ao que é seu seu e sentido de ajuda, tem e pobres nobres e fortes, que não se vendem e que passam seus valores . Nem todos são iguais, não generalizemos!
Na saúde ou na doença na riqueza ou na pobreza, nunca se sinta mais fraco que o outro, reaja,  lute pela sua dignidade. A dignidade é um direito de todo o ser vivo, e deve lutar por isso.
Somos um povo onde a mania da grandeza continua a existir, onde pessoas têm vergonha de enfrentar a verdade e se ocultam, se escondem e se acobardam, não enfrentam...onde parecer rico e importante é uma causa. Não interessa onde se passa, quem se pisa e a "Honra" não existe mais.
De fracos não reza a história, viva com grandeza e honra e frontalidade e não se humilhe, nem se deixe humilhar.


2 comentários:

GraçaBrito disse...

Parabéns, minha querida por este texto magnífico.
Não poderia concordar mais. Desejo-lhe tudo do melhor.
Graça

Conceição Ramos disse...

MUITO OBRIGADA GRAÇA BRITO, ESSE TEXTO É TUDO O QUE EU PENSO SINTO E ME SAÍ. ABRAÇO